Conceito de contratos

Antecedentes da contratação

Contrato de fornecimento

Contrato de obras
Formalização do contrato
Duração do contrato
Alteração do contrato
Execução do contrato
Gestão de serviços terceirizados
Extinção do contrato
Avaliação do contrato
Controle do contrato
eBook grátis MODIFICAÇÕES NOS CONTRATOS em PDF CLIQUE AQUI

FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS – CUIDADO, ORDEM AO CONTRATADO, NÃO AO EMPREGADO DO CONTRATADO!

Por Flavia Vianna
Durante a execução de contratos administrativos, ou seja, de uma relação terceirizada, é de extrema importância que a Administração não pratique a chamada “subordinação direta” que é vedada nas relações terceirizadas.

A Subordinação direta é aquela típica de vínculo empregatício, que recai sobre o trabalhador, limitada pelo poder potestativo do empregador, ou seja, o poder do empregador dar ordens aos seus empregados.

A Administração não pode exercer esse poder junto ao empregado de terceiros.

A subordinação admitida nas relações terceirizadas é a indireta ou contratual, sendo aquela que a Administração cobra a contratada por intermédio do contrato administrativo.

Grosseiramente falando, quem manda é o contrato, não o gestor.

Nessa relação exigiremos da contratada, por intermédio de seu preposto, aquilo que está delimitado no contrato, atestando ou verificando inadimplementos (e possíveis penalidades), sem , contudo, exercer qualquer tipo de subordinação direta aos empregados.

eBook grátis MODIFICAÇÕES NOS CONTRATOS em PDF CLIQUE AQUI